• Arquivo
  • Biblioteca
  • Hemeroteca
  • Mapoteca
  • Museu
  • Revista IHGB
Escolha o acervo em que deseja realizar sua busca através das abas abaixo. Pesquise por campos específicos da ficha catalográfica individualmente ou em conjunto. Argumentos definidos em mais de um campo funcionam como filtro acumulativo para os resultados.

Buscar todos os campos

Título

Código de Referência

Notação Orig.

Notação Final

Notação Provisória

Data Limite

Série

Produtor

Destinatário

Ambito e Conteúdo

Características Físicas

Local

Data

Nº Documentos

Nº Páginas

Idioma

Autenticidade

Condições Acesso

Condições Reprodução

Indexação

Onomástico

Topônimos

Hist. Administrativa/Biografia

Dimensão/Suporte

Notas de Conservação

Notas Gerais

Endereço

Especie

Cromia

Processo

Dimensões/Imagem

Microfilme/Negativo

Anexos

Buscar todos os campos

Título

Fundo

Código de Referência

Notação Orig.

Notação Final

Notação Provisória

Data Limite

Série

Produtor

Destinatário

Ambito e Conteúdo

Características Físicas

Local

Data

Nº Documentos

Nº Páginas

Idioma

Autenticidade

Condições Acesso

Condições Reprodução

Indexação

Onomástico

Topônimos

Hist. Administrativa/Biografia

Dimensão/Suporte

Notas de Conservação

Notas Gerais

Endereço

Especie

Cromia

Processo

Dimensões/Imagem

Microfilme/Negativo

Anexos

Escolha o acervo em que deseja realizar sua busca através das abas abaixo. Pesquise por campos específicos da ficha catalográfica individualmente ou em conjunto. Argumentos definidos em mais de um campo funcionam como filtro acumulativo para os resultados.

Buscar todos os campos

Título

Autor

Autor Secundário

Classificação

Idioma

ISBN

Edição

Local/Editor

Data de Publicação

Descrição Física

Título de Série

Notas Gerais

Descritores

Escolha o acervo em que deseja realizar sua busca através das abas abaixo. Pesquise por campos específicos da ficha catalográfica individualmente ou em conjunto. Argumentos definidos em mais de um campo funcionam como filtro acumulativo para os resultados.

Buscar todos os campos

Título

Indicação de Responsabilidade

Designação Numérica

Imprenta

Descrição Física

Série

Notas

Resumo

Forma Física Adicional

Assunto

Idioma

Periodicidade

ISSN

Situação

Aquisição

País

Coleção

Buscar todos os campos

Título

Autor Principal

Autor Secundário

Classificação

ISSN

Título Periódico

Imprenta

Data Publicação

Referências

Notas Gerais

Resumo

Citados

Assunto

Termos Livres

Coleção

Buscar todos os campos

Título

Autor Principal

Autor Secundário

Classificação

Idioma

ISSN

Título Periódico

Local/Editor

Data de Publicação

Referências

Notas Gerais

Resumo

Citados

Assunto

Termos Livres

Bibliografias

Escolha o acervo em que deseja realizar sua busca através das abas abaixo. Pesquise por campos específicos da ficha catalográfica individualmente ou em conjunto. Argumentos definidos em mais de um campo funcionam como filtro acumulativo para os resultados.

Buscar todos os campos

Título

Autor Principal

Autor Secundário

Dados Matemáticos

Imprenta

Data Publicação

Descrição Física

Notas

Resumo

Assunto

Termos Livres

Coleção

Classificação

Escolha o acervo em que deseja realizar sua busca através das abas abaixo. Pesquise por campos específicos da ficha catalográfica individualmente ou em conjunto. Argumentos definidos em mais de um campo funcionam como filtro acumulativo para os resultados.

Buscar todos os campos

Título

Termo

Data/Época

Autor

Material

Fabricação/Origem

Escolha o acervo em que deseja realizar sua busca através das abas abaixo. Pesquise por campos específicos da ficha catalográfica individualmente ou em conjunto. Argumentos definidos em mais de um campo funcionam como filtro acumulativo para os resultados.

Buscar todos os campos

Título

Número

Autor Principal

Autor Secundário

Título Periódico

Data de Publicação

Referências

Notas

Resumo

Assunto

Termos Livres

Abertura

João de Todo o Rio e do IHGB Também

258 abertura 1

João do Rio, o cronista da belle époque da velha capital, depois de um longo período de esquecimento, vai, cada vez mais, se afirmando como um dos ícones da vida carioca do primeiro quartel do século passado.

Jornalista, escritor, tradutor e dramaturgo, de há algum tempo vem tendo sua obra e contribuição para o jornalismo revisitada pela crítica e pelos meios universitários, com a reedição de seus textos, o lançamento de
estudos acadêmicos, a montagem de peças inspiradas em seus personagens e a produção de filmes.

“É o cronista carioca por excelência, ao lado de Machado de Assis, Lima Barreto, Noel Rosa, Nelson Rodrigues. Boa parte da mitologia da cidade foi criada por ele”, como escreveu Antonio Carlos Miguel, na edição de 6 de dezembro, do segundo caderno de O Globo.

João Paulo Emílio Cristóvão dos Santos Coelho Barreto, ou simplesmentePaulo Barreto (1881-1921), como passou à história e é lembrado em nome de rua, embora muito mais festejado pelo pseudônimo acima referido, foi eleito em 1910 para a Academia Brasileira de Letras. Mas, já três anos antes, o Instituto lhe havia aberto as portas, por indicação deRocha Pombo, Henrique Raffard, Conde de Afonso Celso, Arthur Guimarães e Max Fleiuss, que o recomendaram especialmente por seu livro As religiões no Rio.

Submetida a proposta à Comissão de História, recebeu entusiástico parecer de Silvio Romero, que, referindo-se à citada obra, descreveu: “Nós já possuímos, por certo, vários quadros de costumes, principalmente no romance, no drama, na comédia e em obras de viagem; não possuíamos, porém, um quadro social, tão palpitante de interesse, como esse que o jovem autor dedicou às crenças religiosas no Rio de Janeiro. Não é um livro, nem o autor se propôs a fazê-lo, de alta indagação critica ou histórica sobre credos e teologias,
ao gosto de Baur, Strauss, Ewald, Reuss, Michel Nicolas, Colani, Réville e outros. Mas é um apanhado em flagrante das varias crenças confessionais, existentes nesta Capital nas suas práticas cultuais”.

E prosseguia: “Escrito com verve, graça e cintilações de estilo, o livro é uma verdadeira jóia que deve ser apreciada pelos leitores competentes. Tem cunho histórico, porque fotografa o estado d’ alma fluminense num período de sua evolução”, encerrando, com enfática sentença: “O autor merece um lugar neste Instituto”.

Tal parecer tinha a subscrevê-lo, ainda, ninguém menos que o Visconde de Ouro Preto, alem do sócio Bernardo de Moraes Leite Velho, e recebeu igual acolhimento na Comissão de Admissão de Sócios, onde foi relatado pelo Barão de Alencar. Posto em mesa em 8 de julho de 1907, foi aprovado na sessão de 29 do mesmo mês, encartando-se-o no quadro de correspondentes.

Para os estereótipos tantas vezes repetidos, ainda hoje, quando nele se fala, e à época, certamente, muito mais fortes, a acolhida que lhe deu o Instituto é, a todos os títulos, digna de nota. Registre-se igualmente o fato de que contava, então, apenas 28 anos.

Paulo Barreto figura, em nossa biblioteca, com dez obras, sendo nove de 1ª edição, três com dedicatórias do próprio autor, sendo uma para o próprio Instituto e duas na Coleção Afonso Celso, e, já agora também, com a edição bilíngue e ilustrada, de A alma encantadora das ruas, recém-lançada pelo Instituto Cultural Cidade Viva, da Light, abrindo a coleção River of January – O Rio de Janeiro visto pelos seus escritores.

Próximas Atividades

Não Há Eventos Disponíveis.